Versão 3.0 - Time Break

Olhe na seção "Resumo de Tramas" para ficar por dentro de tudo o que acontece na Soul Society ou no Japão!
Corram Todos!




Versão 3.0 - Time Break


 
Portal BleachInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A Maldição Hatsume

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mizu Hatsume
Vizard
Vizard
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 03/07/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
182/1000  (182/1000)

MensagemAssunto: A Maldição Hatsume   Qui 12 Jul - 22:24

A Maldição Hatsume
~~~ Prólogo ~~~


Tempos atrás... A nobre família Hatsume, conhecida por toda Soul Society e uma das mais famosas de seireitei, sumiu, como uma brisa, que carregou a memória de sua família por centenas de anos.

Antes de sua família ser aniquilada, ela era famosa por ter uma das maiores riquezas de Seireitei, e por ser egoísta. Esta família não dava sequer um grão de pão para outras pessoas, se limitara a dar tudo para todo mundo.

Um dia, um homem chegou na residência dos Hatsume, pedindo ajuda. O pai da família, Chton, não abriu a mão ao seu vassalo, e a sua eterna maldição começou naquele dia...

Após aquele dia, a família toda fora aniquilada misteriosamente enquanto dormia. O pai da mesma era o único sobrevivente, não sofrera nenhum arranhão. Ele sofreu em silêncio observando o funeral da esposa e de seus filhos, e o homem que se julgava nobre e famoso, foi esquecido.

Chton se mudou para o lado leste de Rukongai, e construiu uma casa em meio as árvores, cuja as cores de sua estrutura seria a do ambiente, para que a casa fosse camuflada. Mas, ainda com medo dos causadores da extinção da família, ele criou uma barreira de Kidou e passagens secretas, para que ninguém ultrapassasse os seus limites sem ser convidado, inclusive os Hollows.

Então, o homem se trancou, e após gerações e anos depois de sua vida, ele foi assassinado, sem mais nem menos dentro de sua própria casa. Todos os familiares acreditavam que haveria alguém que estaria tramando contra os Hatsume, e provavelmente era um dos amigos da família.

Com medo do exterior, os Hatsume começaram uma geração de shinigamis bem sucedidos, que matavam todos os Hollows que passavam por sua frente, sem dó ou piedade. Mas sempre que algum membro de sua família matara um Hollow, ao sair de sua casa acontecia uma tragédia. Eles chamaram isso de A Maldição Hatsume.

Ninguém estava seguro...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizu Hatsume
Vizard
Vizard
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 03/07/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
182/1000  (182/1000)

MensagemAssunto: Re: A Maldição Hatsume   Sex 13 Jul - 20:05

Os Gêmeos Hatsume
~~~ Capítulo 1 ~~~


Cortei a máscara branca, e a silhueta do monstro se desfez, logo após todo o seu corpo virou cinzas e sumiu com a brisa. Embainhei a minha zanpakutou, e olhei para o céu estrelado, com o centro que iluminara a noite. Fiquei observando a lua por um bom tempo, depois me sentei embaixo de uma árvore.

- Mais um trabalho bem feito... - Falei, e suspirei.

Mizuo apareceu entre a sombras em minha frente, ocultando a sua face. Meu irmão gêmeo sorriu para mim, e usava as roupas de um shinigami, empunhando a sua zanpakutou. Mizuo era igual a mim, o seu rosto era quase tão bonito quanto o meu, seus cabelos exatamente da minha cor, e normalmente usava as mesmas roupas do que eu em versões masculinas. Eu o considerava muito bonito, era uma ótima pessoa, dócil.

Ele se aproximou de mim e se sentou ao meu lado, pegou dentro de suas vestes uma garrafa de sakê, e depois deu um longo gole. Enquanto isso, eu observava a Lua, o centro de toda a noite.

- Vamos para casa, irmã - Falou Mizuo, entre aluns goles de bebida. Ele continuava sorrindo para mim, radiante. Esses sorrisos que ele direcionava para mim me encantava, e sempre que eu fazia o mesmo com ele ele parecia ficar petrificado. Era claro que eu não pude contrariar, ele praticamente mandava em mim. - Nosso pai disse que devemos voltar para casa antes da meia-noite, temos de chegar lá o quanto cedo.

Nós nos levantamos juntos, e como já estávamos perto de nossa casa na floresta leste de Rukongai, fomos andando com calma até a nossa residência.

♦♦♦

- Hêhêhê... - Uma voz assustadora ecoava na escuridão do céu, o dono de sua voz desconheciam, mas ainda assim os Hollows ao seu redor insistiam em obedece-lo. A voz começou a baixar o tom, e os vássalos do homem sentado em um trono de esqueletos se curvaram diante de seu mestre. A silhueta do homem era visível, e o formato de sua boca também, ele sorria maléficamente. - Então, os gêmeos Hatsume conseguiram se livrar de todos os Hollows que eu mandei? São imprestáveis! Aquelas criaturas pequenas não tem a menor chance contra shinigamis!

Reclamou, e uma outra forma se apresentou na escuridão, era provavelmente a criatura mais pequena do local, ela possuía uma mascara Hollow, assim como todos os presentes ali. A criatura abriu a boca para falar, com um ar tristonho.

- Sim, senhor... Eu irei mandar os Hollows médios logo ao amanhecer, para pegarem as crianças. - Afirmou o Hollow menor, se encolhendo enquanto o seu mestre o olhava severamente.

- Espero que sim, essa família não pode viver... Não enquanto eu continuar vivo... - Ele cruzou as pernas, e olhou para o Hollow menor. Apontando o dedo indicador para o mesmo. - Mande os Hollows médios agora! Amanhã eles serão surpreendidos em sua própria casa. E eu não admito falhas, se falhar com essa tentativa, tudo que o Hollow médio sofrer, tu também sofrerá.

A criatura se encolhei novamente, e todos os Hollows maiores presentes no local desapareceram, e novamente aquele cenário se transformou em uma montanha vazia e sem vida. O homem continuara ali, parado como se tivesse virado pedra...

♦♦♦

A família se reuniu no centro da casa, todos nós fomos convocados para ir a sala para uma reunião de família. Iriamos ter uma longa conversa, Mizuo e eu seriamos o principal centro da conversa. O meu irmão menor não foi convidado, apenas eu, Mizuo e Shion. Shion era o meu irmão maior, ele era mais alto do que nós dois, e era o que tinha o cabelo mais escuro da família. Ele era o mais forte shinigami da família, já conseguia liberar a sua Shikai, e era um ótimo esgrimista. Foi ele que me ensinou a esgrima, inclusive.

Todos já estavam presentes, eu fui a ultima a chegar com o Mizuo, que dividia o quarto comigo. Ele sorria radiante para todos, eu o acompanhei, tinha o costume de fazer tudo o que ele faz e vice-versa, e nos importávamos muito um com o outro. Nos sentamos nos sofás. Meus pais estavam totalmente sérios, e não tinham sequer um sorriso de canto no rosto. Estranhei por um momento, normalmente as nossas reuniões de família, principalmente a noite, era para nos divertimos, fazendo karaokês ou coisas do tipo.

Eu senti a mensagem do meu pai em minha pele, e o sorriso em meu rosto sumiu. O de Mizuo sumiu junto comigo. Estávamos a tratar de algo sério, que envolvia os gêmeos Hatsume. Meu pai se apoiou nas mãos, cujos cotovelos estavam em suas pernas, ele me encarava. Minha mãe fazia a mesma coisa, e olhava para Mizuo. Eu fiquei meio confusa com aquilo.

- Vocês dois teem sido ótimos shinigamis... Mas é melhor parar temporariamente. A sua vida anda muito conturbada, não é, minha filha? Não é, filho? - Falou meu pai. Mizuo e eu nos entreolhamos, e depois voltamos a nossa atenção para Sean. Nós dois olhamos nos olhos de nosso pai.

- Não! - Falamos eu e Mizuo em unissono, depois encaramos nossa mãe, Ino. - Estamos muito bem, mãe... Pai. - Falei, e nosso pai abriu a mão para nos silenciar. Era um gesto que ele usava muito frequentemente, para que quem olhasse parasse de fazer o que estava fazendo.

- Bom... estamos te protegendo, Mizu. - Falou meu pai, e eu fiquei mais confusa ainda. - Por onde eu começo... eim?

- Eu falo, Sean. -
Minha mãe continuou, e olhou para eu e Mizuo juntos. - Seu tataravô, Chton, fez algo muito errado... e amaldiçoou toda a família Hatsume. Nós estamos tentando te proteger, há alguém lá fora que quer sua cabeça... - Engoli em seco, e a minha mãe percebeu que tinha falado algo errado.

- O ponto é, alguém está tramando contra a nossa família, e temos que te proteger. - Falou meu pai, e Mizuo abriu a boca para contestar, mas meu pai fez novamente o gesto de "Pare".

- Estamos muito bem, pai. - Falei, e depois me levantei. - A única coisa que está errada aqui é o senhor querendo controlar a gente. Acho isso uma tremenda bobagem, eu gosto de ser shinigami, quero continuar salvando as vidas de outras pessoas. Mizuo concorda comigo, nós escolhemos esse caminho.

Meu pai suspirou, minha mãe olhou de canto para ele.

- Tome muito cuidado, okay? Só peço que fique mais tempo aqui, e chegue antes do anoitecer.

Dei as costas para o líder da família, e fui para o meu quarto, esperando que Mizuo entrasse para eu me trancar lá.





OFF: Sei que teve muita pouca ação e só conversa, mas vai ter mais coisas ao desenrolar da história xD
Aqui eu vou deixar a imagem dos membros da família Hatsume.

Mizuo Hatsume:
 

Shion Hatsume:
 

Sean Hatsume:
 

Ino Hatsume:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
June Tethys
Capitão Sakura
Capitão Sakura
avatar

Mensagens : 3114
Data de inscrição : 19/10/2010

Sua Ficha de Personagem
Rank: S
Life Life:
300/300  (300/300)
Exp: Exp::
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: A Maldição Hatsume   Sex 31 Ago - 15:07

Mizu-chan, gostei muito do que escreveste, mesmo prologo, mas... Sendo prologo ou não, tem de ter na mesma o mínimo de 30 linhas. Irás ter um certo desconto. Relativamente ao capítulo 1, perfeito não posso dizer que está, mas sem dúvida que está lá mesmo à beira! ^^

Prologo - 6 pontos (desconto devido às linhas).
Capítulo 1 - 9 pontos.

Total: 15 pontos!

Estado: Em Andamento.

__________________________________________






"Mais uma vez, sou a mais velha... Mais uma vez, tenho crianças para proteger... Será... Será que o meu destino me deixará em paz desta vez?"


Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizu Hatsume
Vizard
Vizard
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 03/07/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
182/1000  (182/1000)

MensagemAssunto: Re: A Maldição Hatsume   Sab 24 Nov - 19:12

Caça ao Monstro
~~~ Capítulo 2 ~~~


A minha zanpakutou fez contato com a de Shion, a dança das duas espadas havia acabado de começar. Um treinamento, entre mim e meu irmão, estava sendo efetuado. Esgrima era o que eu estava tentando aprender, mesmo que não fosse útil contra Hollows, pois muitos são grandes e temos de cortar sua máscara, seria muito bom se fosse colocado em pratica contra outros shinigamis em treinamento de lutas de Zanjutsu.

Shion me ensinava golpes que consistiam em atacar frontalmente, com o objetivo de perfurar qualquer local do corpo, retirar a espada do corpo do oponente e voltar e perfura-lo em diversos locais, podendo causar hemorragia interna ou consequências graves físicas no oponente. Isso depende muito do conhecimento da anatomia, para atacar pontos vulneráveis que podem causar distração ou intensa dor e voltar a atingir um ponto vital, como o coração, pulmão ou os tubos de respiração, em sua garganta.

A minha zanpakutou se chocava contra a do meu irmão várias vezes, criando faíscas de impacto. Eu bloqueava os golpes deles, e me esquivava logo após. Ele fazia o mesmo, porém, sem qualquer esforço. Fiz um corte horizontal com a minha espada, á altura da cintura de Shion. Ele pulou á uma altura acima de sua cintura, rodopiando no ar e pisando em minha zanpakutou em velocidade incrível.

Apontou a ponta da lâmina de sua espada em minha garganta logo após, seria o momento perfeito para ele ganhar se fosse uma luta de verdade, o que mostrava que eu era vulnerável, um alvo fácil demais para todos os outros. Ele abaixou a ponta da zanpakutou, enquanto me olhava sério.

- Foco, irmãzinha. O que você fez não foi esgrima. - Falou, eu concordei, acenando com a cabeça, dei um soco em seu rosto logo após. - Nem o que você fez foi esgrima. - Falei. Shion cambaleou para trás, como estava pisando em minha zanpakutou, ao puxa-la, Shion perdeu ainda mais o equilíbrio que não tinha, e acabou caindo na lona. - Nem sempre numa luta vou usar esgrima. - Falei, e guardei a zanpakutou na bainha em minha cintura.

Caiu sentado no chão, e concordou logo após. Depositou a sua espada ao lado de si, e ficou sentando por alguns segundos. Estávamos no dojo de nossa casa, que era aberto ao ar livre, com várias plantas plantadas ao redor da lona, com algumas cadeiras para assistirem aos treinamentos e duelos da família. No momento, só haviam Shion e eu treinando.

Estendi a mão para ajudar meu irmão maior a levantar, e o mesmo se ergueu, aceitando minha ajuda. Eu e ele nos dirigimos para até a floresta logo após, comentando sobre o treinamento que tivemos. Eu iria caçar alguns Hollows com ele naquele momento. Deveriam haver Hollows em bando á essa hora da tarde, o que era problema para alguns moradores. Tinha esse hábito para proteger todos das ameaças eminentes da Soul Society, e de vez em quando eu caçava com Shion.

Eu conhecia, em particular, um ninho aonde poderiam haver uma grande concentração de Hollows, e lá era por onde eu pretendia começar caçando. Era uma parte da floresta que, mesmo estando de dia e iluminado, continua sempre com uma névoa intensa, que impede que qualquer luz se aproxime do local, tornando o local um lugar totalmente horripilante, e um ótimo refúgio para os Hollows que querem se esconder dos outros.

Shion era o melhor em combate, eu era a melhor em seguir rastros. Formávamos bom rastreadores e caçadores, e por graças á uma outra parte de shinigamis que residiam ali também, era bem provável não haver quase nenhum tipo de Hollow. Os médios que apareciam eram caçados por minha mãe e meu pai. Meu pai era um ótimo shinigami, que um dia já fora o quinto oficial quando o Gotei 13 existia, e que, apesar de não possuir Bankai, tinha uma enorme força, se comparando á força de fukutaichous.

Shion fora o único que conseguiu superar meu pai, que na idade de Shion, ainda não sabia liberar a Shikai. E isso o tornava alguém que eu admirava, assim como a minha mãe, mas ela não sabia Shikai como boa parte dos experientes shinigamis. Ela seria a quarta oficial no Gotei 13, antes de deixar o mesmo ou que ele fosse substituídos pelas outras bantais atuais. Os Hollows não tinham chance nenhuma contra a minha família.

Segui os rastros. As pegadas deixadas pelos Hollows, até encontrar o ninho dos mesmos. Não havia quase nenhum som saindo do ninho, apenas alguns grunhidos. O ninho estava bem maior da última vez que o vi. Agora, o mesmo era uma caverna, pela na qual até Hollows de 6 metros poderiam passar e se refugiar lá dentro. A caverna se localizava abaixo de uma montanha, e isso me fez imaginar se havia algo dentro das mesmas.

- Fique na retaguarda, Shion... - Falei, e meu irmão desembainhou a sua espada, ficando em posição de luta, enquanto liderava o caminho para dentro do covil dos Hollows. Quando pisamos na entrada do local, o barulho de grunhido dos Hollows se extinguiu. Eles haviam nos achado.

Como um instinto, já sabia que algo iria avançar em minha direção. Mas foi rápido demais para eu interceptar. Um enorme Hollow, com uma máscara branca bizarra e com o corpo de centopeia, avançou na direção de Shion. A mesma sabia voar, o que me surpreendeu. Shion foi pego de surpresa, não tinha os instintos tão aguçados quanto eu, então foi pego por uma das garras da centopeia, e foi levado para até os céus junto com a criatura.

Centopéius Hollow:
 

Em alguns segundos, o Hollow estava distante com o Shion, com o meu irmão tentando golpear o ar visando se soltar, mas caso se soltasse, sofreria uma queda desagradável. Mas essa não era uma das minhas maiores preocupações. Ouvi passos pesados de algo se aproximando, algo vindo em grande velocidade em minha direção. Engoli em seco, e fiquei em guarda, pulando para trás. Fui rápida o suficiente para bloquear uma lâmina negra de atravessar o meu peito e me matar naquele mesmo instante.

Bloqueei com a minha zanpakutou, mas fui forçada a recuar com o impacto, sendo lançada para trás logo após. Pulei recuando com o impulso que ganhei do monstro, e pousei meus pés na grama negra da floresta escura. Não consegui visualizar muito bem o corpo do monstro, por ele ser totalmente negro e estar escuro nas sombras. Apenas a máscara branca cobrindo o seu rosto era visível para mim, o que poderia dificultar a minha luta contra o mesmo.

Scythe Hollow:
 

Shion ainda tentava se livrar das garras do Hollow centopeia, no céu. A névoa impedia que eu conseguisse ver a luta que seria travada no ar, mas eu tinha que me concentrar no meu primeiro problema. Ouvi um grunhido, agudo, que me deu vontade de cobrir os meus ouvidos instantaneamente. Esqueci-me de que aquela caverna era um ninho de Hollows, e isso poderia ser um problema. Três demi-hollows surgiram logo atrás do Hollow médio maior, que estendia novamente suas garrar em forma de foice. Demorei um pouco para perceber que ele iria atacar.

Ao perceber, pulei para trás, mas a lâmina negra do Hollow passou de raspão por meu ombro, rasgando a parte atingida da roupa negra, e causando um corte artificial, porém doloroso, da parte do meu ombro para até o ante-braço. Concentrei meu reiatsu logo após, e desenhei um triângulo no ar logo após, fazendo com que o reiatsu tomasse uma coloração dourada, e fosse lançada em direção ao Hollow médio, que por sua vez, poderia ser visto completamente por mim. - Bakudou no Sanjuu. Shitsotsu Sansen! -Bradei, e lancei o Bakudou em direção ao Hollow médio.

Três feixes de luz dourada foram lançadas em direção ao monstro. Eu esperava o dano mínimo contra o mesmo, mas ele apenas rebateu o reiatsu com suas lâminas, mantendo-se ocupado. Era a minha chance! Eu saltei instantaneamente, usando a minha velocidade superior á dele, e cortei o ar com minha zanpakutou na vertical. Mas, eu consegui uma outra máscara branca na minha frente, uma menor, uma dos Demi-Hollows. Eu cortei a face do mesmo, fazendo ele se desintegrar. Vi a lâmina negra vir em alta velocidade contra mim, o que me fez colocar a lâmina á frente de meu peito, visando me proteger do ataque enquanto estava no ar.

Mas, o impacto fora tão grande, juntamente com a velocidade do ataque, que eu fora lançada para um tronco de uma das árvores mortas, quebrando-a. Uma onda de fumaça se ergueu, e logo, percebi que não era forte o suficiente para lutar contra um Hollow tão grande quanto aquele. Mas, mesmo assim, tentei me levantar.

Um Demi-Hollow avançou contra mim. Meu braço se moveu em movimento horizontal instantaneamente, cortando a mascara do meu oponente e fazendo o mesmo se desintegrar. Senti a minha barriga ser cortada, por uma das foices do Hollow médio. Mas o mesmo pegara de raspão, e não fora causado um dano muito grande, mas mesmo assim... Eu já começava a sentir o meu corpo se esgotar e começar a ceder graças ao desgaste físico que estava exigindo lutar contra esses monstros.

Vi novamente, a foice negra se aproximar de mim. Fechei os olhos, sabia que era o fim. Ouvi o som de lâminas se chocando, e o arfar de um shinigami. Abri os olhos, e vi as costas de meu irmão, Shion. - FUJA - Gritou, e desviou de um outro ataque do Hollow médio. Me levantei, e observei um Demi-Hollow ir correndo em direção ao meu irmão. " Você não vai!" Pensei. Usei Shunpo, e apareci na frente do Demi-Hollow, cortando sua máscara juntamente com o corpo em um ataque horizontal. O mesmo se desintegrou.

Ouvi um grunhido de um Hollow, e logo depois, o Scythe Hollow se desintegrar, e sumir no ar juntamente com a sua presença. Ainda conseguia ouvir grunhidos vindos da caverna, mas estava cansada demais para voltar a lutar. Shion aparentava ter apenas um machucado em sua nuca, causado quando foi pego pelo Centopéius Hollow. Ele embainhou sua zanpakutou, e usou o seu Shunpo, inferior ao meu, para me pegar em seus braços e me levar para de volta á nossa casa.

♦♦♦

Meiko me recebeu na nossa casa, usando alguns curativos para estancar meus ferimentos, e logo depois, usar Kidou de cura para tentar amenizar um pouco a dor. Funcionou rapido, embora o machucado não tivesse sumido. Meus pais ficaram calados, enquanto eu sofria em silêncio, com Shion ao meu lado recebendo alguns cuidados também. Olhei para o meu pai e minha mãe, que continuavam em silêncio. - Pai... explique-me tudo...


Meiko Hatsume:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizu Hatsume
Vizard
Vizard
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 03/07/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
182/1000  (182/1000)

MensagemAssunto: Re: A Maldição Hatsume   Qui 16 Maio - 18:18


♦ Capítulo 3 ♦ O Círculo Escuro ♦

Meu pai me levou até o meu quarto após eu ter me recuperado. Ele me fez sentar na cama, enquanto começava a abrir a boca para falar. Sua feição estava não muito boa, como se estivesse com receio de falar algo, e eu igualmente com medo do som que ele poderia emitir. Sean abriu uma gaveta ao lado de minha cama aonde eu guardava meus acessórios, que eu raramente usava. De lá, ele retirou algo como uma miniatura de uma máscara de um Hollow, com aproximadamente 15 centímetros de comprimento.

▬ O que é isso? ▬ Perguntei, enquanto eu observava aquele pequeno objeto. Sean respirou fundo enquanto passava a mão em pequenos espinhos no topo da máscara.

▬ É o significado de você ter sido perseguida por Hollows. Essa máscara atrai as criaturas de todo o mundo para o portador dela, e quanto mais velha você se torna, maior é a atração das criaturas. ▬ Falou. Ele parou de passar as mãos no objeto, e voltou á guarda-lo na gaveta.

▬ Por que não se livra dela? ▬ Ta aí, uma solução simples. Meu pai bufou, como se já esperasse essa pergunta.

▬ Não posso simplesmente me livrar dela. Eu já tentei, mas ela simplesmente reaparece... E também não posso quebra-la, caso contrário... ▬ Sean se aproximou de mim, e puxou a minhas vestes de shinigami, revelando a cicatriz de um corte preciso e longo de uma zanpakutou que atingia toda a minha espinha dorsal em minhas costas.

Passei minha mão sobre a ferida fechada. Eu nunca tinha percebido que tinha aquilo ali. ▬ A máscara tem uma rachadura igual a essa na parte de trás, já que eu uma vez tentei destruí-la. Mas você, enquanto ainda era bebe, começou a chorar descontroladamente, nunca imaginei que você ia ter de pagar pelo que meu avô Chton fez... Mas sempre é assim. Aconteceu o mesmo com sua tia Lily. Ela escapou por pouco da morte certa, mas esta traumatizada embora sempre tenta esconder o que aconteceu com ela...

▬ O que aconteceu com ela? ▬
Perguntei, curiosa. A ideia de algo ruim acontecer comigo a ponto de me traumatizar me deixava amedrontada, mas eu nunca cheguei á ver minha tia com uma feição triste. Ela era sempre alegra... mas isso também era uma máscara?

▬ Ela se atacou. Não pôde controlar o próprio corpo. ▬ Falou Sean, olhando para mim. Eu não entendi isso direito, como alguém não pode controlar o próprio corpo? Eu já tive acessos de raiva, sim... Quem nunca teve? Mas nada comparado á eu mesma chegar a me mutilar. ▬ Pegou duas zanpakutous e começou a lutar com si mesma... Como o esperado, ela acabou se machucando. Mas após você nascer, ela parou, e voltou á sua vida normal. É sempre a primeira primogênita... a filha que os pais sempre querem. ▬ Falou se lamentando, culpando á si mesmo por ter deixado eu nascer para sofrer á mesma maneira do que os seus antecessores. Mas não conseguia ver Lily daquele jeito, e continuou criando filhos para que ela parasse. Parou assim que soube que seria eu, após o nascimento dos gêmeos Rin e Len.

Fiquei quieta, sem nada mais á falar. Com aquilo, eu concluía que meu futuro não ia ser o dos bons, assim como foi com Lily. Meu pai apertou a pequena máscara nas mãos, olhando para ela. ▬ Com a tecnologia atual, eu aprendi como se faz para reprimir a possessão que Lily sofria, mas é muito perigosa. Teria de passar por diversos testes, e além de tudo, se tornar uma shinigami digna de seu poder... Caso contrário, não garanto que sobreviva.

▬ O que quer que eu faça? ▬
Falei, determinada. Eu encarava meu pai, que tinha a cabeça baixa, observando a máscara. Ele fechou os olhos e recitou alguma coisa, colocando o dedo sobre a pequena miniatura de um crânio. A máscara se expandiu em tamanho real, e no local aonde estava o dedo do meu pai, surgiu um símbolo, um " Ying & Yang ", que significava que no bem sempre existia o mal, e que no mal sempre existia o bem. Sean entregou-a para mim, e eu abri a mão para recebe-la.

▬ Por enquanto, nada. Eu fiz um kidou para anular temporariamente o efeito dessa máscara sobre você, mas quando a parte preta do YinYang tomar a parte branca, quer dizer que não há nada que eu possa fazer. Veja que apenas há um ponto branco no símbolo, o que significa que não poderá usar ela. Até que essa máscara esteja com o equilibrio perfeito de bem e mal, nunca a use, ou sequer pense nela. Ela entende você, e pode ser fatal... Vá para o capitão do sexto esquadrão, e fale com ele sobre isso.

Sexto esquadrão? Isso quer dizer... ▬ Chton fez algo que amaldiçoasse as filhas primogênitas descendentes de sua família que as fizesse serem dominadas por um Hollow interior...? Ele plantou um Hollow dentro de mim? Assim como fez com Lily? ▬ Perguntei, observando o formato da máscara em minhas mãos, que se encaixava perfeitamente em meu rosto.

▬ Sim. Nossa família sempre odiou e exterminou os hollows, mas nós sempre acabamos nos relacionando com eles...mas além de Chton, há uma outra pessoa que permitiu que isso acontecesse. Eu nunca cheguei a vê-lo, e nem sei o seu nome, mas ele continua vivo, e ele se alimenta do nosso medo. ▬ Me respondeu, e se levantou. Ele começou á andar em direção á porta de meu quarto, e antes de se retirar, reforçou o " Fale com o capitão do sexto esquadrão ", para que eu não me esquecesse.

Me deitei na cama, Mizuo foi quem abriu a porta dessa vez, criando um ruído estranho como se quisesse entrar sem ser percebido. ▬ Eu ouvi tudo. Se quiser, eu posso te ajudar com isso tudo... ▬ Falou meu irmão gêmeo. Eu observava a máscara, e Mizuo demonstrava igual interesse nela.

▬ Deita comigo? Estou cansada. ▬ Falei. Há pouco tempo tinha lutado contra alguns Hollows, e eu ainda sentia a dor das duas lâminas do Scythe Hollow. E gostaria muito de ter alguém ali para me reconfortar enquanto tentava dormir, já que até agora não tinha ouvido uma só boa notícia.

Mizuo se aproximou devagar, e tirou o crânio branco de minhas mãos, guardando-a na mesma gaveta de antes logo após. Se deitou ao meu lado enquanto olhava para mim, um pouco preocupado. Usei seu braço como travesseiro, e fechei os olhos. Eu iria falar com o capitão outra hora, agora só queria ficar em paz. ▬ Lembre-se: Se precisar de ajuda, é só falar. ▬ Falou Mizuo uma última vez antes de eu adormecer em seus braços.

Em meus sonhos, eu conseguia ver eu mesma... apenas encarando os meus olhos com um sorriso assassino nos lábios. Ela deu um passo á frente como se quisesse me alcançar, mas uma barreira a impediu de continuar. Vi um círculo branco ao redor de mim, e tudo no resto do local era preto... Exatamente como estava na máscara. Eu era o único ponto branco que impedia a escuridão de avançar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Maldição Hatsume   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

A Maldição Hatsume

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

 Tópicos similares

-
» [Resolvido] Maldições
» [Regra] Jutsus únicos e Limitados
» CENA 1.4 - MALDIÇÕES [DONOVAN e DANTE]
» Laylla Walldorf - A maldição cigana.
» [FICHA]Mitarashi Anko
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Versão 3.0 - Time Break :: Cenários-