Versão 3.0 - Time Break

Olhe na seção "Resumo de Tramas" para ficar por dentro de tudo o que acontece na Soul Society ou no Japão!
Corram Todos!




Versão 3.0 - Time Break


 
Portal BleachInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Acordar de um guerreiro do passado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rapu
Shinigami Camélia
Shinigami Camélia
avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 02/08/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
72/1000  (72/1000)

MensagemAssunto: O Acordar de um guerreiro do passado   Ter 7 Ago - 0:43

Capitulo I- O Despertar


Em um dia ensolarado em algum lugar do japão algo estranhoa acontece, dentro de um pequeno altar ao ar livre, onde haviam várias pedras mortuárias, uma forte energia espiritual aparece saído de uma delas.
Poucos momentos depois essa pedra mortuária se quebra no meio liberando uma fumaça de cor avermelhada escura que forma uma esfera com um forte brilho. Após alguns segundos brilhando fortemente ela toma a forma de um jovem com cabelos bagunçados castanhos e vestes japonesas feudais comuns. Ao aparecer o jovem se espreguiça por alguns momentos e diz com uma voz de alguém que acabou de acordar depois de dormir muito:
- Por quanto tempo eu dormi?-O jovem da uma leve pausa como se lembrasse de algo, então continua- Eu não estava dormindo, pelo que me lembro eu tinha sido apunhalado por uma lança bem no coração.
O jovem passa a mão no lugar onde havia sido apunhalado e não encontra nada, porém acaba se virando na direção do altar e vê as pedras mortuárias e logo a quebrada chama sua atenção, a qual continha seu nome escrito nela, o que leva-o a entender que realmente havia morrido, então começa a falar de novo:
- Que pena, devo realmente estar morto já que essa pedra mortuária tem meu nome e minha espada está ao pé dela- O jovem olha aos lados e reconhece o lugar onde estava dizendo- Lembro daqui, é um refugio nas montanhas que meu pai construiu e se me lembro bem ele disse que se eu acordasse de um longo sono eu deveria procurar por um pequeno santuário por aqui.
Então o jovem começa a desbravar o lugar usando apenas as memorias de quando ele era pequeno e tinha ido naquele lugar com seu pai, o lugar era belo, haviam inúmeras arvores e uma vegetação bem colorida e perfumada por centenas de belas flores, depois de alguns minutos caminhando o jovem encontra um pequeno santuário em uma parte com menos vegetação da floresta, então ele, meio surpreso, diz comum leve sorriso de alguém que acabou de encontrar o que queria:
- Parece que cheguei e o sol ainda não esta se pondo, então terei algum tempo pra procurar o que meu pai deixou aqui.
Então o jovem entra no santuário e acaba ficando ainda mais surpreso, o que ele encontra é uma caixa feita de algum tipo de metal bem acorrentada com correntes, aparentemente, bem seguras, então ele diz com a feição de que ainda não entendeu o porque estava lá ao mesmo tempo que pegava o cadeado que trancava as correntes:
- Como faço pra abrir esse cadeado, ele parece ser bem forte-ao terminar essa frase o cadeado começa a brilhar e simplesmente se abre, o que assusta o jovem, porém ele volta a falar-Isso foi bem estranho, como meu pai conseguiu algo assim?
Após terminar de falar o jovem abre a caixa, que não mais esta trancada, e vê uma espada dentro, o que, para ele, não fazia muito sentido, seu pai havia deixado uma espada para ele, porém o que ele faria com ela já que estava morto? Mas a resposta não demorou para se mostrar, já que o jovem ouve um rugido meio familiar, ago que deu um calafrio nele, mesmo ele que sempre foi alguém que desconhecia o significado da palavra medo, ele lembrava desse som, já que sempre que estava em uma batalha ele o ouvia por varias vezes junto com alguns vultos que via passar pelo céu nessas mesmas batalhas.
O jovem, mesmo com medo, decide verificar o que era esse som tão desagradável para ele, ao sair do santuário o jovem se depara com dois monstros com aparência horrenda e confusa ao mesmo tempo, já que o corpo deles tomavam formas de monstros de contos que ele ouvia quado pequeno, sua face era uma mascara branca mas tinha a capacidade de se mover e mostrar feições como o rosto humano e em seu peito um buraco no lugar do coração, então ele sorri de forma irônica para ocultar o medo que sentia e uma forma de forçar a sua coragem a superar esse medo e diz:
- O que são vocês? Shinigamis em busca de minha alma?
Ao dizer essas palavras um dos monstros fala com um tom grosseiro e indignado:
- Não nos insulte nos comparando com esse lixo, nós somos Hollow que viemos devorar você não Shinigamis para salvar sua alma!
Ao concluir a sua frase o Hollow, que tinha o corpo semelhante ao de um gorilha porém com pernas mais longas, salta em direção do jovem com o intuito de devora-lo de uma vez, enquanto o outro, que tinha o corpo semelhante ao de um tigre porém ficava em pé com duas patas, apenas observava quieto.
O jovem, apenas por impulso, se lança para o lado e usa cambalhota, que já o deixa de pé, desvia da investida do monstro, então diz ganhando mais coragem e com seu sorriso irônico em sua face:
- Eu sou Souji Rapuhaeran, um samurai, não ache que irá me devorar com ataque infantil igual a esse!
Mesmo estando em confronto com seres que estavam além de sua compreensão Rapuhaeran ficou ofendido com o ataque tão desmerecedor que o Hollow havia usado para mata-lo, porém o Hollow também ficou nervoso com a fala do jovem e decidiu investir novamente, porém dessa vez o jovem estava pronto para contra-ataca-lo usando a espada que seu pai havia deixado para o mesmo, mas não foi necessário, já que o Hollow foi cortado ao meio antes de chega perto dele.
O que assustou, novamente, o jovem, um homem com um kimono negro e usando uma espada Havia acabado de partir tal monstro ao meio sem segue pestanejar enquanto Rapuhaeran estava com medo e já pronto para morrer lutando, novamente.
Logo em seguida uma garota, que aparentava ter menos de 20 anos, aparecer ao jovem perguntando se ele estava bem, ele apenas balançou a cabeça em forma positiva, porém atrás dela o outro Hollow avançava em incrível velocidade pronto para tomar a vida de ambos em um único golpe, Rapuhaeran, que era considerado um grande cavalheiro, entrou na frende da garota sacando sua espada, o que acarretou de ambos, Rapuhaeran e o Hollow, receberem uma refira em seus abdomens.
O Hollow, ferido decide fugir, porém é surpreendido pelo outro Shinigami e é morto com facilidade e a Shinigami uma uma magia estranha ao jovem que começa a cicatrizar a ferido, o jovem fica estasiado com tal coisa, a garota, percebendo o espado do jovem diz:
- Fique calmo é um Bakudou de cura, um espécie de magia que ajuda a recuperar seus ferimentos
Depois da explicação o jovem fica mais almo, porém o outro Shinigami estava mais interessado em acabar com seu serviço, então diz:
- Nós somos Shinigamis e viemos leva-o à Soul Society para que sua alma seja protegida dos Hollows
O jovem, que estava começando a assimilar as coisas apenas diz sorrindo:
- Tudo bem, estou pronto para ir para o outro lado, já tive aventuras o suficiente para uma vida
A garota ri um pouco, já que o tratamento já estava pronto e diz enquanto acertava a parte de trás da sua espada na testa de Rapuhaeran:
- Você pode acabar por ter muito mais aventuras ainda!
antes que o jovem pudesse falar algo ele havia desaparecido do local...

Capitulo I- O Despertar / Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
June Tethys
Capitão Sakura
Capitão Sakura
avatar

Mensagens : 3114
Data de inscrição : 19/10/2010

Sua Ficha de Personagem
Rank: S
Life Life:
300/300  (300/300)
Exp: Exp::
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: O Acordar de um guerreiro do passado   Sex 31 Ago - 15:12

Óptimo trabalho para um primeiro post. Não digo que é o melhor de todos, mas sem dúvida de nível alto. Se trabalhares ainda mais, podes conseguir o cobiçado 10! ^^

Capítulo 1 - 8 pontos.

Estado: Em Andamento.

__________________________________________






"Mais uma vez, sou a mais velha... Mais uma vez, tenho crianças para proteger... Será... Será que o meu destino me deixará em paz desta vez?"


Voltar ao Topo Ir em baixo
Rapu
Shinigami Camélia
Shinigami Camélia
avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 02/08/2012

Sua Ficha de Personagem
Rank: Em Treinamento
Life Life:
100/100  (100/100)
Exp: Exp::
72/1000  (72/1000)

MensagemAssunto: Re: O Acordar de um guerreiro do passado   Dom 2 Set - 2:18

Capitulo II- Um mundo novo




Após desaparecer do mundo humano Rapuhaeran acorda em algum outro lugar, um lugar estranho. Rapuhaeran havia acordado no meio de uma floresta, uma bela floresta verde e cheia de vida a primeira vista, porém o que acordara o jovem não era tão agradável quanto as flores que ali estavam, mas sim um odor horrível que viria de alguns metros mais adiante.

Embora horrível era bem familiar para Rapuhaeran, para descobrir o que era aquele horrível e familiar odor o jovem anda mais adentro da floresta e não demorou muito a descobrir o que era, uma grande possa de sangue chegava até os pés dele e mais adiante vários corpos de homens e mulheres estavam jogados, nenhum sobrevivente era possível de se encontrar.

Depois de alguns minutos que Rapuhaeran havia chegado na cena desse massacre ele ouve um grito desesperado de uma garota ao longe, e como Rapuhaeran sempre foi um cavalheiro ele decide descobrir o que estava acontecendo, depois de correr por alguns instantes ele chega a fonte do grito, lá estava uma garota segurando um homem que havia sido ferido no peito, um corte levemente profundo porém não o suficiente pra ter matado-o.

Também no mesmo local estava o homem que deveria ser o culpado pelo ferimento, um homem realmente feio tinha várias cicatrizes e o corpo anormalmente grande, esse homem diz algumas palavras que Rapuhaeran não conseguiu ouvir e em seguida avança na direção da garota para corta-la com sua espada, assim como havia feito com o homem, porém dessa vez ele acaba não tendo sucesso, já que quando ele estava prestes a acertar a jovem Rapuhaeran apareceu na frente do mesmo e defendeu a espada do "gorila" como se fosse algo normal.

A cena abalou os três, um homem comum conseguiu parar a espada de um gigante usando apenas uma das mão e não parecia ter muita dificuldade em realizar tal façanha, então o jovem sorri para o gigante com um ar irinico, o que de cara o irritou a ponto dele trocar seu alvo para o jovem espadachim, ainda sorrindo Rapuhaeran diz embainhando sua espada novamente:

-Hum, você não é tão forte quanto parece e nem sequer é gentil com as garotas, homens como você acabam morrendo cedo ou eternos solteiros-Depois de dizer a essas palavras ele vira levemente o rosto, sem soltar o cabo de sua espada, para falar com a garota mesmo ele ainda não sendo capaz de ve-la-Melhor vocês se afastarem um pouco

Depois de dizer isso Rapuhaeran volta a olhar para o gigante que estava enfrentando, o que considerava fácil por ter vencido vários homens iguais já que era sua reação era sempre uniforme, o homem corre na direção do jovem, assim como um touro em direção ao seu alvo, para acertar um corte vertical de cima para baixo o que fazia Rapuhaeran rir.

O jovem avança na direção do brutamonte sem sequer sacar sua espada até a hora que estava bem próximo do mesmo, enquanto o gigante tentada o cortar, Rapuhaeran dava um passo um pouco mais rápido chegando mais perto do que deveria sacando sua espada e cortando tanto os braços como a cabeça do homem em um corte belo e limpo, o sangue do gigante jorrava atrás do jovem, que desviava do enorme corpo em queda livre em direção do chão.

Após eliminar seu inimigo Rapuhaeran vai na direção da jovem e do homem para ver como eles estavam. Pela primeira vez ele é capaz de ver a garota que acabou de proteger, era uma garota em seus 19 anos tinha belos olhos azul claros, longos e brilhantes cabelos loiros, seu corpo possuía corvas perfeitas, e sua face era angelical a ponto de acalmar a alma do jovem, que acabou ficando alguns instantes paralisado por tal beleza até que volta a si e pergunta, agora um pouco mais tímido,e com um leve sorriso quase imperseptivel:

Vocês estão bem?

A garota olha nos olhos de Rapuhaeran e volta a olhar para o homem dizendo com o tom muito preocupado, porém bem claramente:

-Eu estou bem mas meu nee-sama esta mal, ele foi cortado por aquele monstro

Agora o jovem havia ouvido a bela e suave voz da garota, que mesmo meio desesperada era extremamente bela, então Rapuhaeran rasga sua manga esquerda inteira, criando uma faixa e então amarra no tronco do homem, que parecia ter a mesma idade do jovem, assim estancando o sangramento. Logo após fixar bem a faixa Rapuhaeran olha para a garota e diz com um sorriso já sem timidez enquanto colocava o homem em suas costas para irem:

-Agora ele irá ficar bem, mas devemos ir antes que mais inimigos apareçam-Rapuhaeran lembra que não havia se a presentando ainda, o seria uma grande falta de respeito-A propósito me chamo Souji Rapuhaeran e acabei de chegar nesse mundo

A garota acaba por se espantar um pouco pela apresentação, mas acaba sorrindo e dizendo:

-Sou Azai Miho e esse é meu irmão Azai Kuroi

Ao ver o belo sorriso de Miho ele sente um aperto em seu peito, o que acaba por fazer ele com que ele se distraia um pouco, até que sente algo estranho, como uma aura ou ki, a presença de mais inimigos que estavam a se aproximar. Rapuhaeran estava meio espantado por conseguir sentir tão claramente a energia de outras pessoas, já que durante sua vida não era capaz de sentir com tamanha precisão.

Então o jovem procura o caminho sempre desviando de possíveis inimigos que iriam ataca-los, j´q que estava carregando um homem ferido e havia uma garota junto a eles. Depois de quase uma hora dentro da floresta eles chegam na entrada de uma cidade, então a garota fica a frente deles e diz enquanto entra na cidade:

-Vamos por aqui até nossa casa

Como não tinha outro lugar a ir e nem sequer conhecida nada sobre aquele lugar Rapuhaeran obedece a garota a vai com ela por dentro da cidade. Embora a cidade tinha leve semelhança a uma das que Rapuhaeran costumava passar um tempo quando não estava em guerras, porém era realmente muito mais pobre, haviam crianças brincando nas ruas empoeiradas, porém ao entrar mais a frente as ruas perdiam um pouco seu ar de pobreza e entrava um ar um pouco melhor.

Após andarem quase duas horas dentro da cidade eles chegaram a uma grande casa, não era a maior da vizinhança, mas era grande o suficiente para a base principal de um clã pequeno. Ao entrarem pelos grandes e belos portões com belos detalhes na madeira um grupo de seis homens aparecem correndo para encontrarem com os Azai, quando eles chegam perto a garota diz com um pouco de pressa:

-Vamos ajudem meu irmão ele se feriu durante nosso passeio!

Quando ouviram as palavras da garota os homens pegam Kuroi das costas de Rapuhaeran e o levam para dentro para tratarem sua feria deixando apenas os dois perto da entrada da casa. Ao perceber que não tinha mais nada a fazer ali Rapuhaeran vira-se para sair e antes que pudesse avisar que iria sair o jovem sente uma peuqena e suave mão o segurando, a garota ainda queria recompensar o jovem pelo que havia feito, então diz com uma voz mais meiga agora que estava mais calma.

-Espere, vamos ver meu pai, ele vai gostar de te conhecer-A garota sorri e continua--Não é sempre que um jovem guerreiro tão forte aparece por aqui

Rapuhaeran fica u pouco confuso, mesmo que quando vivo era conhecido como um bom guerreiro e agora, mesmo morto, seria novamente convocado para lutar por suas habilidades, o que ele não achava ruim. Então ambos entram na casa e passam por um longo corredor até chegarem em uma bela sala, onde estava um homem com aparecia mais idoso, ele tinha longos cabelos grisalhos, tinha um corpo mais atlético que de seu filho Kuroi. O Homem se levanta e diz olhando para Rapuhaeran.

-Minha filha o que houve com Kuroi? E quem é hesse jovem?

A garota se curva em um cumprimento mais respeitoso e diz:

- Onee-sama se feriu quando estávamos caminhado pela floresta e Rapuhaeran-dono nos salvou de nosso inimigo-A garota da uma leve pausa em sua fala e continua-Além de nosso salvador ele é um forte guerreiro, ele foi capaz de segurar o golpe de um inimigo muito mair que ele com apenas uma das mãos

O senhor analisa o jovem de cima a baixo e expressa um ar de duvida, já que Rapuhaeran não tinha um corpo tão musculoso e nem mostrava ter Reatsu acentuada, então ele diz com um tom mais formal e agradecido

-Muito obrigado por salvar meus filhos e como forma de agradecimento pesso que passe a noite em nossa casa

Rapuhaeran olha para o senhor com um sorriso de agradecimento, o jovem costumava usar muitos e seus sorrisos para mostrar certos sentimentos, e diz:

-Muito obrigado senhor eu realmente não tinha onde ficar hoje, já que sou recém chegado do mundo humano

Tanto o senhor quanto a garota ficam um pouco espantados por ver um guerreiro como ele ser um recém chegado do mundo humano, então a garota diz:

-Por favor venha comigo mostrarei seu quarto

Rapuhaeran balança a cabeça em forma de confirmação e segue a garota, e acaba de perceber que já estava no fim do dia, por estar muito ocupado durante o dia inteiro ele acabou de começar a perceber certos detalhes o ambiente. Ao chegarem no quarto designado a Rapuhaeran a garota diz enquanto saia:

-Tenha uma boa noite

Rapuhaeran sorri em sua forma mais costumeira, pela primeira vez desde que havia morrido, e diz em agradecimento:

-Muito obrigado

A garota sai do quarto e Rapuhaeran se deita e logo pega no sono


Capitulo II- Um mundo novo / Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Acordar de um guerreiro do passado   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

O Acordar de um guerreiro do passado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

 Tópicos similares

-
» [Desafio] tire uma foto assim que acordar
» [RM2k3] 1HP - O guerreiro de 1HP só
» Valeren
» Runescape - o Melhor MMO de browser
» Treino trimestal para filhos de Eos, Héstia e Íris. 2014 - segundo semestre.
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Versão 3.0 - Time Break :: Cenários-